Evolução da distribuição dos meios durante a Fase Charlie de 2017

No dia 15 de dezembro foi anunciado pelo Governo da Nação o fim das fases de combate aos incêndios florestais, o que é de saudar. Esperemos ...

No dia 15 de dezembro foi anunciado pelo Governo da Nação o fim das fases de combate aos incêndios florestais, o que é de saudar. Esperemos que o chamado “Período Crítico” tenha o mesmo fim!

No final do verão lançaram-se inúmeras críticas em relação à redução do número de operacionais após o dia 30 de setembro. Recorde-se que a “fase mais crítica” dos incêndios compreendia o período entre 1 de julho e 30 de setembro, quando se concentram a larga maioria de meios e recursos para o combate aos incêndios florestais, sendo este período historicamente o que concentra, igualmente, o maior número de ocorrências e de área ardida.
Video 1 - Evolução do furacão Ophelia no dia 15 de outubro, onde se observa o fumo dos incêndios Portugal e da Galiza. Fonte: NASA

Neste sentido, procurou-se compreender ao nível nacional como evoluiu a distribuição dos meios e recursos, bem como do número de ocorrências e da área ardida, no período compreendido entre 1 de julho a 30 de setembro e de 1 a 17 de outubro de 2017, ou seja, respetivamente, a referida Fase Charlie e o prolongamento do Período Crítico que culminou com o fatídico dia 15 de outubro.

Se observarmos os dados dos valores totais acumulados, destaca-se, como é historicamente habitual, o mês de agosto, concentrando o maior valor de área ardida e o maior número de ocorrências, bem como a maior concentração de meios e recursos. Seguidamente, encontra-se o curto período correspondente à primeira quinzena de outubro, o qual concentra a maior área ardida, 239 182 hectares (dados provisórios) devido essencialmente às condições atípicas verificadas no dia 15 de outubro, com a aproximação do furação Ophelia.
Quadro 1 - Valores Totais durante a Fase Charlie e a 1ª Quinzena de Outubro. (clicar na imagem para aumentar)
No entanto, se compararmos os valores diários médios da Fase Charlie com a primeira quinzena de outubro, verifica-se neste último período que se registou um maior número de ocorrências quando comparado com a fase mais crítica, reduzindo-se apenas praticamente para metade o número de meios e operacionais aéreos. Se fizermos uma distribuição média diária por cada mês, destaca-se que a quinzena de outubro apresenta um valor médio diário da área ardida 8,5 vezes superior à média diária da Fase Charlie.
Quadro 2 - Valores Médios durante a Fase Charlie e a 1ª Quinzena de Outubro. (clicar na imagem para aumentar)
Gráfico 1 - Distribuição do  número de operacionais e número de ocorrências (valores acumulados) durante a Fase Charlie e a 1ª Quinzena de Outubro. (clicar na imagem para aumentar)
Um dado relevante é que o número médio diário de operacionais e meios terrestres na quinzena de outubro foi superior ao valor médio registado no mês de agosto, o que significa que na prática não se efetivou uma redução do efetivo terrestre.

Gráfico 2 - Distribuição do  número de operacionais e da área ardida (valores acumulados) durante a Fase Charlie e a 1ª Quinzena de Outubro. (clicar na imagem para aumentar)
Outro dado significativo é que em termos médios diários, a Fase Charlie registou um número médio diário de operacionais terrestres (em ocorrências) de cerca de 1 650 elementos, existindo picos que concentraram um maior número e corresponde igualmente, aos dias com maior área ardida acumulada (ver Gráfico 2). Salienta-se que no total do efetivo, consideram-se todas as unidades envolvidas no combate e 1ª intervenção, isto é bombeiros voluntários, bombeiros profissionais (FEB e Municipais), GIPS-GNR, AFOCELCA, sapadores florestais, militares e outros.

Se por um lado, estes dados refletem, de modo aproximado, a distribuição dos meios na fase mais crítica de 2017, por outro permitem-nos estimar de forma mais eficiente os meios e recursos necessários para as próximas campanhas de incêndios, considerando as piores condições registadas neste ano.

COMMENTS

Blogger TemplatesMy Blogger TricksAll Blogger Tricks
Nome

ltr
item
Fogos Florestais: Evolução da distribuição dos meios durante a Fase Charlie de 2017
Evolução da distribuição dos meios durante a Fase Charlie de 2017
https://1.bp.blogspot.com/-Asqz5xfBj60/WjgeteYGphI/AAAAAAAABkE/88M3cTxUW1gZ00n9PE0wMeicTo0W7fPiwCLcBGAs/s400/MeiosTotais2017.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-Asqz5xfBj60/WjgeteYGphI/AAAAAAAABkE/88M3cTxUW1gZ00n9PE0wMeicTo0W7fPiwCLcBGAs/s72-c/MeiosTotais2017.jpg
Fogos Florestais
http://www.fogosflorestais.pt/2017/12/evolucao-da-distribuicao-dos-meios.html
http://www.fogosflorestais.pt/
http://www.fogosflorestais.pt/
http://www.fogosflorestais.pt/2017/12/evolucao-da-distribuicao-dos-meios.html
true
6556109416670895325
UTF-8
Loaded All Posts Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE SEARCH ALL POSTS Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED STEP 1: Share to a social network STEP 2: Click the link on your social network Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy Table of Content