Manuais

Manual de Leitura de Mapas e de Orientação para Combatentes de Incêndios Florestais


Navegar com carta e bússola é pois, uma função essencial que se estende a todos os combatentes e muito especialmente a quem assume o Comando de Operações e Socorro. Apesar da existência das novas tecnologias, hoje muito utilizadas e ao alcance de todos, como o GPS (Global Position System) e de softwares como o Google Earth, a interpretação cartográfica e a utilização adequada da bússola continuam a ser essenciais e necessárias.

A confiança e segurança na manipulação de cartas e na navegação terrestre advêm com a formação e com prática e experiência em diversas situações e com níveis diversos de dificuldade. Uma boa interpretação cartográfica por parte dos combatentes melhora as acções de combate aos incêndios, auxiliando na previsão do comportamento do fogo e na definição de estratégias e inclusive pode evitar acidentes e mortes.

Este caderno é uma introdução à interpretação cartográfica e à navegação terrestre para combatentes de incêndios florestais, procurando dar a conhecer as técnicas mais usuais e operacionais. Começaremos o caderno com a interpretação cartográfica, abordando a leitura das cartas topográficas. Seguidamente, aborda os sistemas de localização geográfica como a latitude e longitude e Universal Transverse Mercator (UTM).

Finalmente, serão descritos os métodos básicos sobre como usar a bússola e sobre a navegação com carta e bússola – ferramentas essenciais de cada combatente. No final do caderno, encontram-se diversos exercícios, ferramentas úteis aos combatentes e o glossário.

Veja abaixo o "Manual Completo". Para recebê-lo GRATUITAMENTE, apenas peça-o através do Menu » Contato



Manual Operacional do Rescaldo. Construção Segura de Faixas de Contenção

Este segundo manual formativo é dedicado a um tema de vital importância para o sucesso das manobras de combate – o Rescaldo. Apesar de todos combatentes concordarem com a necessidade do rescaldo, a larga maioria continua a sobrevalorizar o uso da água como único meio para garantir a operação de extinção do fogo. Realmente, a disponibilidade de água é uma óptima condição para fazer uso dela num incêndio florestal, mas o seu uso exclusivo em combate tem demonstrado ao longo dos anos que não constitui uma garantia de sucesso, conferindo uma falsa segurança no seu abundante uso. Sem dúvida alguma a operação de rescaldo, bem como o combate com recurso a ferramentas manuais, constitui um trabalho de elevadíssima importância que parece cair na subvalorização e isso reflecte-se numa alta taxa anual de reacendimentos. Segundo dados do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas e se apenas considerarmos os grandes incêndios florestais ocorridos nos anos 2009 e 2010, a taxa de GIF’s com origem em reacendimentos foi de 8% no primeiro ano e de 17% no segundo ano. Em 2011 os reacendimentos representaram 14,8% do total das ocorrências. Neste Manual (Caderno Formativo) reúne-se a máxima informação sobre a Operação de Rescaldo, bem como a construção de linhas de defesa com ferramentas manuais e com recurso a máquinas de rastos. Procurou-se uma linguagem simples e acessível e o recurso a um vasto conjunto de imagens por forma a facilitar a interpretação. Pretendeu-se com este Manual disponibilizar a todos os combatentes informação relativamente a temas que actualmente se debatem nas diversas instruções de preparação para a época de incêndios, pelo que se abrangem os mais diversos assuntos deste âmbito: o Rescaldo e os Reacendimentos; Segurança; Conceitos; Localização da Linha de Defesa; Ferramentas Manuais, Técnicas Construção da Linha de Defesa, Princípios Básicos da Operação de Rescaldo; o uso da Água no Rescaldo, e a Construção de Linhas de Defesa com Máquinas de Rastos (Bulldozer).

Veja abaixo o "Manual Completo". Para recebê-lo GRATUITAMENTE, apenas peça-o através do Menu » Contato



1 comentários:

  1. Emanuel boa tarde. Muito bom o material, gostaria de poder utilizá-lo como referência em cursos,
    att
    Anderson

    ResponderEliminar